Seniores de Penamacor e Vila Velha de Ródão visitaram Assembleia da República
Penamacor
2017-01-24 10:02:25
Povo da Beira

Com o objetivo de promover uma cultura de cidadania baseada numa visão de proximidade entre os cidadãos e os titulares dos cargos de soberania, uma centena de alunos das Academias Seniores de Penamacor e Vila Velha de Ródão visitaram, no passado dia 19, a Assembleia da República.

Dado que a formação não se realiza apenas de conteúdos ministrados em contexto de sala de aula, os seniores da Beira Interior Sul, acompanhados pelo Diretor da ADRACES, António Realinho, e conduzidos nesta visita pelos deputados Hortense Martins e Eurico Brilhante Dias percorreram os corredores da política para conhecer a organização e funcionamento da Assembleia da República, enquanto órgão de soberania.

Tendo em conta a construção de uma sociedade democrática assente na proximidade entre eleitos e eleitores, os deputados Hortense Martins e Eurico Brilhante Dias foram os anfitriões nesta visita guiada centrada na história do Palácio de S. Bento, nos aspetos mais emblemáticos dos vários espaços da casa da democracia portuguesa e na atividade e competências do Parlamento.

Na sala das sessões os alunos assistiram ao debate que recebeu em audição regimental o Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes e a sua equipa para, no Plenário, falar sobre as políticas do setor.

Esta centena de alunos passou a fazer parte dos cerca de 30 mil visitantes que todos os anos conhecem o Parlamento português, permitindo um melhor conhecimento do exercício do direito de cidadania.

Os deputados que responderam às questões dos alunos lembraram a importância destas visitas que propicia aos cidadãos, e em particular a estes alunos oriundos do seu distrito, sentirem que o Palácio também é deles, não fosse esta a essência da palavra República, que vem do Latim “res publica”, ou seja, “coisa pública”, uma vez que o Palácio de S. Bento que tem as suas origens no primeiro mosteiro beneditino edificado em Lisboa posteriormente adaptado às necessidades do novo propósito laico-político representa todos os cidadãos portugueses.  



Última edição