ESART atinge maioridade
Educação
2017-11-08 11:22:51
Lourenço Martins de Carvalho

A Escola Superior de Artes Aplicadas – ESART – celebrou esta quarta-feira, dia 8 de novembro, o 18º aniversário. A cerimónia de abertura contou com várias entidades da cidade, entre as quais, António Fernandes, Vice-Presidente do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), e José Alves, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, entre outras.

Carlos Maia, Presidente do IPCB, não conseguiu estar presente na cerimónia de abertura, mas deixou uma carta, em que destacou “os anos difíceis, mas de grandes conquistas” e o “caminho autónomo” que a Escola teve desde o seu início, levando-a a tornar-se numa “referência no Ensino Superior Artístico em Portugal”.

António Fernandes realçou o reconhecimento interno e externo da Escola. “A ESART formou, sensivelmente, 1500 estudantes. A ESART tem, presentemente, 792 estudantes. A ESART instala, neste ano letivo, 200 estudantes para a Licenciatura, 20 estudantes para o Curso Técnico Profissional e, portanto, isto refelete aposta vencedora que tivemos nesta escola e a importância que ela tem para o IPCB”, reconhecendo o seu impacto em Castelo Branco.

“É preciso notarmos o impacto do ponto de vista Cultural, das Artes e do Espetáculo e da Música que a Região tem tido. A Região, do ponto de vista Cultural, não seria a mesma, se não tivéssemos a ESART. Há também o reconhecimento Nacional e Internacional, pelos prémios que a escola tem conseguido e pela participação que tem tido em diversos eventos”, afirmou António Fernandes.

José Raimundo, diretor da ESART, mostrou-se feliz e orgulhoso com os 18 anos de existência da Escola, reforçando “a individualidade e o modo de fazer as coisas” que a caracteriza.

O Professor mostrou “vontade e querer” para manter a identidade da ESART, elogiando a energia dos alunos e a importante parceria com o IPCB, garantindo aos alunos “tudo fazer para manter um percurso académico de qualidade”.

José Alves, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, explicou “ser uma honra para a Câmara Municipal participar nos dias das suas Escolas Superiores do IPCB”, relembrando a forte ligação da Autarquia com a Escola, que remonta do tempo da sua construção. O autarca confessou que é um “arrepiar da pele” quando vê na comunicação social que “um aluno está numa determinada orquestra e que passou pela ESART”, porque está ali “uma marca Castelo Branco”.

Carlos Eduardo, Presidente da Associação de Estudantes da ESART, não esteve presente na cerimónia, mas deixou uma carta que João Falcão, Vice-Presidente da Associação, leu e em que realçava a importância da Escola na vida dos estudantes. “A ESART não é apenas uma escola, é uma marca que fica na vida de quem por aqui passa, porque aqui aprende-se muito mais que Design e Música”.

Após a cerimónia de abertura, decorreu um Porto de Honra na entrada da Escola, seguindo-se o partir do bolo.



Última edição