Fórum do Desenvolvimento vai apresentar soluções para a região
Castelo Branco
2017-11-14 11:40:21
Patrícia Calado

Já está marcado mais uma edição do Fórum do Interior, promovidas pela Animar (Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local). Desta vez, será denominado por Fórum de Desenvolvimento “Circuitos Curtos de Produção e Consumo Local” e está marcado para o dia 23, no auditório da Associação Empresarial da Beira Baixa.

Esta iniciativa procura assim promover a partilha e a troca de experiências entre as entidades de economia social, criar mecanismos de fornecimento às Instituições particulares de solidariedade social (IPSS) locais, facilitar o encontro entre produtores locais, contribuir para a partilha de modelos, problemas e soluções dos modelos de circuitos curtos e criar modelos de Circuitos Curtos de Produção e Consumo Local na região de Castelo Branco.

Marco Domingues, da associação Animar, deu a conhecer o programa e garantiu que neste Fórum de Desenvolvimento haverá “um conjunto de iniciativas de sucesso”, promovendo assim a discussão com grupos de trabalho.

“Vamos trazer boas práticas consolidadas para que a nossa região sirva de bons exemplos, temos de manter o dinheiro no território, o financiamento tem de circular no território”, sustentou Marco Domingues.

Ou seja, na opinião de Marco Domingues, os produtores têm de escoar os seus produtos juntos dos consumidores coletivos. Por exemplo, uma IPSS pode comprar todos os produtos junto dos produtores locais.

“É um caminho que temos de percorrer…Organizar oferta com procura. Ser empreendedor é inovar”, frisou.

Para José Gameiro, presidente da direção da Associação Empresarial da Beira Baixa, esta é uma das soluções para a região, por isso associou-se a esta iniciativa, pois há que “começar a dar passos largos” para o desenvolvimento deste território.

“Há várias frentes de batalha, a primeira é não baixar os braços”, disse José Gameiro, sublinhando a importância dos produtos endógenos, que são cruciais para o desenvolvimento da região, podendo alavancar a economia, “não pela quantidade, mas sim pela qualidade”.

“Quando apareceu a possibilidade de participar neste fórum, não podíamos ficar de fora”, disse.

Assim, no próximo dia 23, a partir das 9 horas, o auditório da Associação Empresarial da Beira Baixa vai acolher o Fórum de Desenvolvimento. Às 9h45, vão ser debatidas as práticas de circuitos curtos de comercialização e produção local, às 11 horas está marcado um momento de partilha de experiências de economia social e solidária. Miguel Freitas, secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, vai marcar presença na sessão de encerramento, às 16h30.



Última edição