Benfica e Castelo Branco mantém perseguição à liderança
Desporto
2017-12-10 10:31:10
Lourenço Martins de Carvalho

O Benfica e Castelo Branco venceu (4x1) o Marinhense, em casa, e somou mais uma vitória no Campeonato. Os albicastrenses foram melhores, somaram a sexta vitória consecutiva e continuam assim a perseguição ao Águeda, atual líder da Série.

Os primeiros minutos foram de muita indefinição e nem sempre com um futebol de grande qualidade. O Benfica e Castelo Branco com mais bola e comando de jogo, enquanto o Marinhense tentava aproveitar a velocidade dos homens da frente.

A primeira situação de perigo surgiu junto da baliza de João Guerra. Gazela ganhou na direita, fez um cruzamento-remate tenso para a área, em que Kikas apareceu ao primeiro poste, mas atirou ao lado.

A equipa da casa estava melhor no encontro, tinha mais bola, mas as oportunidades não traduziam essa superioridade de posse.

O golo chegou mesmo para os albicastrenses. Kikas, à passagem do minuto 18, cruzou na direita e, no centro da área, Gazela cabeceou, de cima para baixo como mandam as regras, e não deu hipóteses ao guardião. Estava feito o primeiro tento da tarde.

Os forasteiros reagiram à desvantagem e tiveram mesmo uma bola no ferro da baliza de João Manuel. Num livre lateral, Ruben Martins ganhou de cabeça ao primeiro poste, tendo a bola só parado no poste direito da baliza.

Até ao intervalo, o jogo não teve grande história. As duas equipas lutaram muito pela bola, mas as oportunidades junto das balizas não existiam. O descanso chegou assim com a vantagem mínima do Benfica e Castelo Branco.

A primeira oportunidade de perigo da segunda parte surgiu dos pés de Kikas. O avançado teve uma grande arrancada na esquerda e rematou em arco, mas o esférico passou pouco ao lado da baliza.

O segundo golo aconteceu logo nos primeiros minutos da segunda metade. Canto na direita de Tomás, com Dani Matos a ganhar ao primeiro poste e a cabecear para o fundo das redes.

O Marinhense sentiu o segundo golo e subiu muito no terreno. Na sequência de um pontapé de canto, Diogo Costa tirou a bola mesmo em cima da linha. Esteve à vista o primeiro golo dos visitantes.

O conjunto da casa chegou mesmo ao terceiro tento. Jogada individual de Kikas que passou por toda gente e, na cara do guarda-redes, não perdoou. Grande golo do jovem albicastrense. É o oitavo tento do ex - V. Guimarães no Campeonato.

O jogo ficou partido, as duas equipas tiveram algumas situações de relativo perigo, mas sem grande trabalho para os dois guarda-redes. Só à entrada dos últimos dez minutos, João Paulo obrigou João Manuel a uma boa defesa com as pernas.

O defesa, que já estava a jogar a avançado, deu o primeiro aviso e à segunda marcou mesmo. Cruzamento largo para o segundo poste e João Paulo, de cabeça, a reduzir o marcador.

Os albicastrenses souberam reagir ao tento sofrido e, volvidos dois minutos, fez mais um golo. Pedro Almeida, que tinha entretanto entrado na partida, isolou-se e, na cara de João Guerra, não teve problemas em finalizar.

Até ao apito final, os “encarnados” geriram a vantagem e o Marinhense tentava, através do “chuveirinho”, criar algum perigo. O marcador, contudo, não mexeu mais.

O Benfica e Castelo Branco passa agora para os 30 pontos e continua a um ponto do Águeda, que lidera a Série. Na próxima jornada, os comandados de Ricardo António enfrentam o Sourense, em Soure.

FICHA DE JOGO

Estádio: Vale do Romeiro

Árbitro: João Casegas

BENFICA E CASTELO BRANCO: João Manuel, Fábio Mariano, Danilson, Diogo Costa, Zézinho, Patas, Dani Matos, Bruno Simões (M. Aurélio 68’), Tomás, Gazela (Igor T. 78’), Kikas (Pedro Almeida 81’)

Treinador: Ricardo António

Suplentes não utilizados: Caio, Bernardo, Babia, L. Silveiro

MARINHENSE: João Guerra, Pedro Rodrigues, Yan Viktor, Alex Dias (Luiz Fernando 63’), Pires, Silas (Baixinho 76’), Caio Prado (Bernardo 79’), João Vítor, João Paulo, Ruben Martins, Fábio Silva

Treinador: Pedro Solá

Suplentes não utilizados: Pedro Carvalho, William, André Lourenço, Douglas Takeda

GOLOS: Gazela (18’), Dani Matos (52’), Kikas (63’), João Paulo (84’), Pedro Almeida (86’)

Disciplina: Bruno Simões



Última edição