Incêndios 2017: Luís Pereira acredita que ainda vai receber apoios do Governo
Vila Velha de Ródão
2018-01-17 11:48:16
Patrícia Calado

Vila Velha de Ródão é um território com uma vasta área ambiental, com, por exemplo, as Portas de Ródão e, 2017 foi também para este concelho um ano trágico no que toca a incêndios florestais.

Aqui também foi um concelho esquecido pelo Governo a nível dos apoios. Luís Pereira, presidente da Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão, não sente que o seu concelho foi discriminado, no entanto, há apoios que fazem falta para recuperar tudo o que as chamas engoliram.

“Não falaria de discriminação, mas há necessidade de uma equidade nos apoios. O Governo pode estender os apoios aos municípios que tiveram 3,5 mil hectares ardidos ou 10% do território. E é um critério justo”, comentou ao POVO da BEIRA o autarca de Ródão, que diz estar convencido que o concelho receba apoios.

Em Vila Velha de Ródão arderam três mil hectares e uma casa de primeira habitação ficou sem condições. Porém, a autarquia, com a ajuda da Cáritas e de privados, já recuperou a casa, situada na aldeia Sarnadinha.

“A senhora ficou sem condições, mas essa questão já está resolvida”, anunciou o autarca.

Porém, também em Vila Velha de Ródão muitas áreas agrícolas foram consumidas pelos incêndios, portanto “seria também importante haver apoios”. De acordo com Luís Pereira, a candidatura para obter apoios foi apresentada e a autarquia aguarda resposta.

Um milhão de euros é o apoio que a Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão necessita para recuperar o concelho, que precisa de uma intervenção com “alguma urgência”. 



Última edição