Bibliomóvel de Proença-a-Nova celebra 12 anos
Proença-a-Nova
2018-06-28 12:54:35
Povo da Beira

A Bibliomóvel – biblioteca itinerante de Proença-a-Nova comemorou esta terça-feira, 26 de junho, o seu aniversário, assinalando 12 anos a fazer acontecer biblioteca pública sobre rodas.

Para além de levar livros e de promover a leitura, a Bibliomóvel é também um posto avançado dos serviços do Município, possibilitando o pagamento de faturas ou outros documentos com referência multibanco.

Para Nuno Marçal, o bibliotecário itinerante, desta forma também se encurta a distância entre os cidadãos e as instituições públicas, ação assente em três pilares: utilidade, proximidade e afetividade.

A sua experiência ao volante da Bibliomóvel e a sua visão para aquele que deve ser o novo papel social das bibliotecas foram apresentadas no Seminário Ibero-americano de Bibliotecas Públicas e na palestra organizada pelo Mural Interativo do Bibliotecário, um coletivo de Bibliotecários do Ceará, iniciativas que decorreram no Brasil de 20 a 22 de junho.

A Bibliomóvel é igualmente estudo de caso em terras lusas. Durante um ano, o investigador António M. Fonseca, professor na Universidade Católica Portuguesa, fez um levantamento nacional de iniciativas locais que representam boas práticas na área do Ageing in Place (envelhecer em casa e na comunidade).

O estudo está dividido em diversas áreas de interesse, sendo que a Bibliomóvel foi escolhida e incluída na secção Lazer, Atividade Física e Aprendizagem ao Longo da Vida. “Ao longo dos doze anos de existência a Bibliomóvel criou uma rotina na vida das pessoas residentes no concelho de Proença-a-Nova que ali encontram um espaço de novidade e de animação uma vez a cada quinzena.

Deste modo, possibilita a uma população com baixa escolaridade e recursos precários, o acesso à informação e ao conhecimento, aspetos fundamentais para a promoção do seu desenvolvimento pessoal e social, ao mesmo tempo que lhes assegura momentos de interação social e bem-estar dada a dinâmica implementada pelo bibliotecário responsável pelo serviço”, lê-se no documento.

Este estudo, apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, foi apresentado no Instituto Politécnico de Castelo Branco a 22 de maio, no âmbito do Mestrado em Gerontologia Social, tendo os projetos da Beira Baixa recebido maior atenção, incluindo a Bibliomóvel de Proença-a-Nova.



Última edição