Festêxtil realçou a importância da indústria dos lanifícios
Castelo Branco
2018-08-01 11:11:26
Povo da Beira

A União de Freguesias Cebolais de Cima e Retaxo recebeu, ao longo do último fim-de-semana, o Festêxtil - Festival dos Têxteis, integrado na estratégia da autarquia de valorização e dinamização económica e cultural das freguesias.

O Festêxtil pretende ser também um elemento unificador das duas localidades, que em comum na sua história têm a indústria dos lanifícios que nos anos 60, com várias dezenas de fábricas em laboração, proporcionava à população das duas localidades uma situação económica e nível de vida muito acima do existente nas restantes freguesias e mesmo a nível nacional.

No domingo, dia 29 de julho, assinalou-se o 1º aniversário do Mutex - Museu dos Têxteis. O espaço museológico tem patente uma exposição de Rico Sequeira, com raízes familiares na localidade e que com as suas obras presta homenagem não só ao seu pai, mas a todos os trabalhadores da antiga fábrica da Corga, onde hoje está instalado o Museu.

Para o autarca de Castelo Branco, Luís Correia, a aposta da Câmara na recuperação do espaço das máquinas e a criação do museu é já uma aposta ganha, "valeu a pena ter investido neste espaço, porque está muito ligado à história das gentes destas localidades, e tem contribuído para a revitalização cultural e económica da União de freguesias".

Ao longo do Festêxtil decorreu o Concurso das bonecas de trapo e das rodilhas que surpreendeu pela qualidade dos trabalhos apresentados.

O objetivo da organização, que esteve a cargo da Câmara Municipal de Castelo Branco e União de Freguesias de Cebolais de Cima e Retaxo, foi apelar à tradição da elaboração destes dois objetos em trapos, em localidades ligadas desde sempre à industria dos lanifícios e, ao mesmo tempo, apelar à inovação, proporcionando o aparecimento de objetos, que apendo às memórias pudessem ser também objetos do tempo.

Ao júri, composto por Carlos Semedo, em representação da autarquia albicastrense, Marta Roque, do MUTEX - Museu dos Têxteis, e as convidadas Ilda Ramos e Marta Belo, coube decidir os vencedores, uma tarefa que se mostrou complicada.

O júri decidiu atribuir dois primeiros prémios no concurso das bonecas de trapos ao Centro Social e Paroquial dos Cebolais de Cima e a Brígida Ribeiro. O último lugar do pódio ficou para Ricardo Martinho.

Nas rodilhas, a vencedora foi Cláudia Dias, sendo que Filomeno Gonçalves e a Associação de Andorinhas do Ponsul ficaram no segundo e terceiro lugar, respetivamente.



Última edição