Idanhense aposta forte para a nova temporada
Desporto
2018-08-08 12:44:47
Lourenço Martins de Carvalho

O Club União Idanhense vai competir na próxima edição do Campeonato Distrital e aposta forte numa participação positiva, com o objetivo de conquistar o Campeonato e a Taça.

O clube, neste momento, já assegurou sete renovações – Vasco Roseiro, Bruno Vieira, Zé Augusto, Diogo Marques, João Martinho, João Aleixo e Pedro Carmo – e 12 contratações – Ricardo Moreira, Gelson Silva, Weiser, Carlos Lourenço, João Salvado, Gabriel Brito, Ivan dos Santos, Diogo Rechena, Diogo Tereso, João Salvado, João Lourenço e Tomás Sousa.

Nas caras novas, destaque para Tomás Sousa. O jogador chega a Idanha-a-Nova após 12 anos no Benfica e Castelo Branco, tendo a sua primeira experiência fora do clube albicastrense. O atleta polivalente tanto pode jogar no meio-campo, como no setor mais defensivo.

No comando técnico da equipa também sofreu alterações. Francisco Pires é o novo treinador da equipa de Idanha e acumula ainda as funções de coordenador de formação.

Apesar de já contar com 19 jogadores, o novo técnico admite que o plantel não está fechado, podendo sempre surguir ajustes.

“Não, o plantel não está fechado, tanto em relação a entradas como a saídas. Temos 19 jogadores, que nos dão as garantias mínimas para fazer o trabalho que gostamos de fazer e para atingirmos os objetivos a que nos propusemos. Há sempre condicionalismos na constituição do plantel para que se façam os ajustes”, alertou o treinador, em declarações ao POVO da BEIRA.

Francisco Pires assume um novo desafio na carreira, após a saída do Águias do Moradal, no início de 2018. O técnico confessa que já não contava “ficar pela região” e explica as razões para aceitar o projeto do CU Idanhense.

“Quando surgiu a abordagem do Idanhense fiquei curioso sobre as ideias do projeto, mas também em relação ao potencial que o clube tinha para crescer. Foi-me proposto um projeto mais abrangente, com uma perspetiva a médio-longo prazo, com a entrada da formação no clube e a possibilidade de aproveitar o potencial que o clube e o Município têm para desenvolver o clube em termos competitivos. Foi, fundamentalmente, isso que me fez aceitar a proposta”, afirmou.

Os grandes objetivos são a conquista do Campeonato e da Taça Distrital, face também às “boas prestações do clube nos últimos anos”.

“A nossa intenção, também devido à participação positiva do clube nos últimos anos, é dar continuidade a esse trajeto e tentar, com as alterações que fomos introduzindo, fazer com que o clube cresça e que isso, em termos competitivos, resulte na melhor competição possível. O nosso interesse é disputar o Campeonato e a Taça até ao final, sabendo que vai ser bastante difícil – adversários bem preparados”, salientou, referindo, porém, que esta não é uma aposta clara.

 “Não sei se poderá dizer que é uma aposta clara. Temos a intenção de vencer o Campeonato, vamos trabalhar para isso, até porque este Campeonato não proporciona outros objetivos. Acho que todas as equipas vão com a intenção de disputar o 1.º lugar, sabendo que há equipas com melhores condições e mais preparadas para isso e temos a noção que este campeonato vai ser mais equilibrado que os anteriores. Queremos disputar o 1.º lugar, vamos trabalhar muito nesse sentido, tendo noção que esta é uma aposta tão clara como das outras equipas que partem para o mesmo objetivo”, apontou. 

O plantel é uma mistura entre juventude e experiência, mas com um ponto em comum - todos os atletas são oriundos ou residentes na região. Francisco Pires admite que houve uma preocupação nesse sentido e que é essa a ideia que o clube quer transmitir para o exterior.

“Temos, ao longo dos anos, acompanhado aquilo que é a evolução dos jogadores do distrito e pensamos que, mesmo para preparar o clube para outro patamar competitivo, seria importante contar com um grupo de jogadores que desse estabilidade ao plantel Fomos criteriosos na seleção, tentámos escolher jogadores que acrescentassem qualidade, em termos futebolísticos e de caráter, e o facto de serem da região é uma aposta, no sentido de dar uma continuidade que, a médio prazo, pode ser benéfico e rentável. Todos os jogadores que temos, até ao momento, são residentes ou mesmo oriundos da região. Escolhemos também jogadores que já trabalharam connosco e sabem a nossa forma de trabalhar e qual a mensagem que queremos passar”, disse.

O Club União Idanhense vai continuar a preparar o início da temporada e tem vários jogos amigáveis agendados. Já realizou um encontro com o Benfica e Castelo Branco e tem mais dois jogos agendados com os juniores do clube albicastrense – com data ainda por definir.

O conjunto de Idanha vai enfrentar, num jogo treino, o CD Alcains e, no dia 2 de setembro, está agendado a última partida de preparação frente à Atalaia do Campo.

O começo oficial da temporada está marcado para dia 9 de setembro, com a primeira eliminatória da Taça.



Última edição