Guia de Campo da Praia Fluvial do Malhadal conta com 180 espécies
Proença-a-Nova
2018-09-29 10:52:48
Povo da Beira

O Guia de Campo da Praia Fluvial do Malhadal, oficialmente apresentado a 21 de setembro no âmbito do Ano Municipal da Floresta, no Centro Ciência Viva da Floresta, conta com 180 espécies, desde plantas, insetos, anfíbios, répteis, mamíferos e peixes.

Da autoria de Patrícia Garcia-Pereira, Eva Monteiro, Albano Soares, Sandra Antunes e Rui Félix, da Associação Tagis - Centro de Conservação das Borboletas de Portugal, este guia pretende ser uma preciosa ajuda para identificar as espécies presentes no trilho de praia do Malhadal, com cerca de 1,9 quilómetros, que liga a praia fluvial à aldeia de Cabrieira. Para João Lobo, presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, este guia também é representativo da fauna e flora existente ao longo da Ribeira da Isna.

“Além de ser um importante elemento do ponto de vista de transmissão de conhecimento aos outros quanto aos seres vivos que o habitam, este guia traduz muito aquilo que são as externalidades positivas quer dos recursos hídricos, quer da floresta em territórios como o de Proença-a-Nova”, referiu no dia do lançamento.

Na sua perspetiva, é importante divulgar as mais valias de espaços como a Ribeira da Isna e “de uma vez por todas assumirmos também que, dando condições à permanência destes seres vivos, todos temos a responsabilidade de ir pagando as externalidades positivas dos espaços que não se encontram afetados ambientalmente. É um percurso que tem sido difícil e que ainda será longo, mas que nos permitirá tirar rentabilidade do ponto de vista económico”, acrescentou João Lobo.

O presidente da autarquia considera que o Guia será igualmente uma importante ferramenta para quem quiser fazer o futuro passeio pedestre entre as praias fluviais da Aldeia Ruiva e do Malhadal, a implementar no âmbito do projeto de requalificação da Praia Fluvial da Aldeia Ruiva, apoiado pelo Programa Valorizar, que incluirá a construção do Centro Interpretativo do Corredor Fluvial de Aldeia Ruiva.

Eva Monteiro, uma das autoras do Guia de Campo, convida agora a que os utilizadores do Guia “se desloquem ao Malhadal para descobrir a diversidade e riqueza ecológica desta zona do concelho, que apresenta espécies comuns de plantas herbáceas e arbustivas e espécies comuns de insectos de diferentes grupos, para além dos vertebrados. E mais do que a observação, convida a «RIPar a biodiversidade», ou seja, a registar através de fotografia, tentar identificar e partilhar a observação e o registo com a comunidade científica na plataforma www.biodiversity4all.org”.

Das espécies identificadas no Guia, destaca as borboletas Lycaena bleusei, “espécie endémica da Península Ibérica, sendo que havia poucos registos em Portugal, mas aqui tem a particularidade de ser o registo conhecido desta espécie obtido mais a sul da Península Ibérica”; Charaxes jasius, ou borboleta do medronheiroo, e Euphydryas aurinia, protegida por lei pelo acentuado declínio na Europa, ainda que em Portugal seja abundante.

Para Albano Soares, este Guia será uma importante ferramenta para as camadas mais jovens gostarem do meio ambiente, aguçando o apetite para irem para o campo e explorar a biodiversidade. Também Rui Félix destacou o papel do cidadão na ciência, como preponderante para o desenvolvimento e divulgação de ciência associado à proteção do meio ambiente e dos ecossistemas.

O Guia de Campo da Praia Fluvial do Malhadal pode ser adquirido no Centro Ciência Viva da Floresta.



Última edição