Oleiros cai nos últimos minutos
Desporto
2018-10-03 10:24:14
Lourenço Martins de Carvalho

A ARC Oleiros perdeu (1x0) com o GS Loures e disse assim adeus à Taça de Portugal. A partida foi muito equilibrada e, em muitos momentos do encontro, os forasteiros estiveram por cima. Um golo, nos últimos minutos, deitou tudo a perder e confirmou a eliminação dos pupilos de Natan Costa.

O Loures entrou a querer mandar na partida e a ter mais posse de bola. O Oleiros começou mais na expectativa e a procurar os lances de ataque rápido. Ainda assim, a primeira situação de registo foi para os oleirenses.

Guilherme recuperou a bola em meio-campo adversário e lançou Safara que, com um remate rasteiro, obrigou Miguel Soares a uma defesa a dois tempos.

A equipa dos arredores de Lisboa respondeu e esteve muito perto de inaugurar o marcador. Léo Tomé cruzou na direita e, no centro da área e sem marcação, Thompson cabeceou muito perto da baliza.

Os visitantes, com o passar dos minutos, começaram a soltar-se e a fazer o seu jogo, passando mais tempo no meio-campo adversário.

A turma de Natan Costa estava melhor na partida e, na sequência de um livre frontal, Fábio Gaião fez a bola passar muito perto das redes do Loures.

Até ao intervalo a equipa da casa ainda dispôs de uma boa ocasião por Elói, mas o nulo manteve-se até ao descanso. Um resultado que se aceitava e que mostrava uma primeira parte equilibrada, sem nenhuma das equipas tenha sido muito superior à outra.

O início da segunda parte manteve-se equilibrada e muito disputada a meio-campo, sendo que os dois guarda-redes tinham, neste momento, muito pouco trabalho.

O Oleiros através de Safara esteve muito perto de marcar. Passe errado de Manuel Liz, com a bola a sobrar para o avançado forasteiro que, com uma diagonal e um remate em arco, fez a bola passar muito perto da barra da baliza de Miguel Soares.

A primeira situação de registo perto de uma das balizas nestes segundos 45 minutos. Os dois conjuntos lutavam muito pela posse de bola, mas não conseguiam criar situações de perigo.

A turma da casa ia aproveitando um erro do guardião adversário para inaugurar o marcador. Num livre de Léo Tomé, que parecia inofensivo, Luís Pedro não consegue agarrar à primeira e quase que Thompson consegue encostar.

O jogo estava a abrir e, na resposta, os visitantes criaram muito perigo. Safara apareceu na cara do guarda-redes, contornou-o e atirou para a baliza, mas Luís, com um carrinho, desviou o esférico.

A partida estava a entrar nos últimos minutos e o nulo permanecia no marcador. O jogo estava numa fase que quem marcasse primeiro, muito provavelmente, vencia o encontro.

Na sequência de um livre lateral, a bola sobrou para Vilmar que, no centro área, rematou fraco para a defesa do guarda-redes. Os forasteiros voltavam ameaçar e estavam, mais uma vez, melhor na partida.

O Loures, numa boa jogada de contra-ataque, chegou à vantagem. Miguel Oliveira foi lançado na direita, ganhou a linha, centrou para área e, no segundo poste, Rodrigo Thompson encostou para o fundo das redes.

Um duro golpe para os comandados de Natan Costa. Os oleirenses estavam a bater-se muito bem e eram, em muitas fases do jogo, superior ao adversário.

Até ao apito final, o GS Loures conseguiu gerir a vantagem e afastar a bola da sua baliza, não permitindo grandes situações de golo ao adversário nos últimos minutos.

A ARC Oleiros, com esta derrota, vê o seu percurso na Taça de Portugal chegar ao fim e também o “sonho” de voltar a receber um dos grandes do futebol português, como aconteceu na época passada.

No próximo fim-de-semana, o Campeonato de Portugal está de regresso e o conjunto de Oleiros recebe A.D. Mação, adversário direto na luta pela manutenção.

FICHA DE JOGO

Estádio: Campo José da Silva Faria

Árbitro: Dinis Gorjão

GS LOURES: Miguel Soares, Filipe Gaspar, Jamil Rodrigues, Fábio Marinheiro, Luís, Bruno Almeida, Léo Tomé, Gonçalo Silva (Juninho 59’), Manuel Liz (Miguel Oliveira 76’), Elói (Ronan Rodrigues 90’), Rodrigo Thompson

Treinador: André David

Suplentes não utilizados: Leão, Odaiir Souza, Serginho, Elton

ARC OLEIROS: Luís Pedro, Fábio Gaião, Djaló, Tiago Gomes, André Farinha, Charles, Guilherme (Tiago Costa 89’), Jimmy, Bruno Carvalho (Tak 66’), Safara, Rafa (Vilmar 72’)

Treinador: Natan Costa

Suplentes não utilizados: Miotti, Rildo, Telmo, Dantaye

GOLOS: Rodrigo Thompson (88’)

Disciplina: Manuel Liz (47’), Fábio Marinheiro (57’), Guilherme (62’), Juninho (63’), Miguel Soares (78’), Fábio Gaião (78’)

Natan Costa, treinador da ARC Oleiros:

“Foi um jogo bem disputado, penso que tivemos as melhores oportunidades da partida e merecíamos outro resultado. Tenho de dar os parabéns aos meus jogadores e agradecer o apoio dos adeptos. É duro e revoltante algumas situações que se passaram aqui. Mais uma vez, cortaram-nos ataques, com jogadores isolados, em zona frontal com foras de jogo que não existem. Acabo com dois diretores expulsos e, provavelmente, o árbitro vai ter boa nota e está tudo bem. Não há muito a dizer sobre o jogo. Fizemos uma boa partida, batemo-nos muito bem, uma equipa organizada, corajosa e que tentou sempre o melhor resultado possível. Penso que, em ambas as partes, fomos a equipa que teve mais oportunidades de golo”.



Última edição