ARC Oleiros regressa às vitórias
Desporto
2018-10-10 05:21:55
Lourenço Martins de Carvalho

A ARC Oleiros recebeu e venceu (4x0) a A.D. Mação, regressando assim aos triunfos, após duas derrotas consecutivas – Benfica e Castelo Branco, para o Campeonato, e GS Loures, para a Taça de Portugal. Num encontro entre rivais diretos na luta pela permanência, os locais foram sempre superiores, com Rafa como figura do jogo.

O Oleiros começou bem a partida, com vontade de controlar as incidências e chegar à área adversária. No último terço, no entanto, as coisas ainda não estavam afinadas e os vários cruzamentos realizados eram cortados pela defensiva.

O Mação preocupava-se em defender bem e apostava em ataques rápidos que pudessem apanhar a defesa oleirense desorganizada. Os visitantes, contudo, tinham dificuldades em ter bola e, neste princípio de encontro, a superioridades dos locais era evidente.

A boa entrada dos pupilos de Natan Costa foi premiada, à passagem do minuto dez, com um golo. André Farinha ganhou a linha de fundo na direita, cruzou e, após um falhanço de Rafa no primeiro poste, a bola sobrou para Sapara que encostou para o fundo das redes.

Uma vantagem justa e que já se adivinhava. O Oleiros, até então, foi a única equipa que procurou a baliza contrária e já tinha sucessivas jogadas perto da área adversária.

O segundo golo esteve perto de aparecer minutos mais tarde. Fábio Gaião lançou Rafa nas costas da defesa e o avançado ganhou vantagem e rematou cruzado, com o esférico a passar muito perto do poste direito da baliza de Chico Sousa.

Os forasteiros tiveram uma situação de ouro para chegar à igualdade. Um mau passe  de Guilherme, junto à área, obrigou Miotti a sair da baliza e a carregar o adversário, segundo o árbitro, em falta dentro da grande área.

Na marca dos onze metros, porém, Patrick não conseguiu concretizar, atirando mesmo a bola ao lado da baliza. Na sequência do lance, o treinador da casa, Natan Costa, acabou mesmo por ser expulso do banco de suplentes, por protestos.

O Mação, de seguida, voltou a criar perigo de bola parada. Bruno Lemos, num livre lateral, atirou forte, mas Miotti respondeu com uma defesa segura.

Nesta fase, o encontro estava aberto e o Oleiros respondeu com duas boas situações. Na primeira, Tak ganhou a linha na esquerda e colocou na área, onde apareceu, ao primeiro poste, Rafa que, na cara do guarda-redes, permitiu a defesa.

De seguida, foi o coreano do Oleiros a obrigar Chico Sousa aplicar-se. Num remate forte e cruzado, o guardião dos visitantes defendeu com segurança.

O segundo tento para os locais apareceu mesmo antes do intervalo. Rafa foi lançado nas costas da defesa, ganhou, no contacto físico, ao defesa adversário e, só com o guarda-redes pela frente, atirou rasteiro e colocado para o segundo golo da tarde.

Os locais chegaram, assim, ao descanso com uma vantagem justa de dois golos. Os comandados de Natan Costa foram sempre superiores e, mesmo quando o adversário conseguiu equilibrar, o Oleiros criou várias situações de perigo.

Os visitantes entraram na segunda parte com vontade de mudar o rumo dos acontecimentos e, nos primeiros minutos, conseguiu ter mais posse de bola e alguns cruzamentos para a área, mas sempre com pouco perigo.

A primeira ocasião de golo da segunda metade foi mesmo para os oleirenses. Sapara recuperou a bola em zona adianta, tocou para a Rafa, que cruzou na boca da baliza, mas o camisola 17 da casa chegou ligeiramente atrasado.

Até ao apito final, o Mação procurou um golo – para reentrar na luta pelo resultado – e a turma da casa geriu a vantagem e explorou possíveis erros defensivos para dilatar o marcador. As situações de golo, contudo, foram escassas e os dois guarda-redes não tiveram muito trabalho.

Nos últimos cinco minutos da partida, os oleirenses fizeram mais dois golos. O primeiro apareceu na sequência de um canto batido por Sapara e Rafa, ao primeiro poste, a antecipar-se ao guarda-redes e a cabecear para o fundo da baliza.

No minuto 90, Rafa ia completar o hat-trick. Grande passe de Charles para Ivan Fidalgo, que avançou pela direita e serviu o avançado oleirense, que só teve de encostar.

A ARC Oleiros, com esta vitória, passa a somar sete pontos e sobe algumas posições na tabela classificativa. Na próxima jornada, os pupilos de Natan Costa enfrentam…

FICHA DE JOGO

Estádio: Municipal de Oleiros

Árbitro: André Mendes

ARC OLEIROS: Miotti, André Farinha (Rildo 66’), Guilherme, Djalo, Gaião, Charles, Bruno Carvalho, Jimmy, Tak (Ivan Fidalgo 68’), Rafa, Sapara (Dontaye 85’)

Treinador: Natan Costa

Suplentes não utilizados: Luís Pedro, Telmo, Vilmar, Tiago Costa

A. D. MAÇÃO: Chico Sousa, Esteves, Gonçalo Lélé, Bernardo Bento (Lucas Reis 45’), Miguel Luz, Simão Moreno, Bruno Araújo, Luís Alves (Sérgio Nogueira 45’), Bruno Lemos, Patrick, Tiago Vieira (Glady 77’)

Treinador: Rui Gaivoto

Suplentes não utilizados: Renan, Tenta Maeda, Rodrigo, João Marchão

GOLOS: Sapara (9’), Rafa (43’, 85’, 90’)

Disciplina: Tak (56’), Gonçalo Lélé (74’), Sapara (78’)

Natan Costa, treinador da ARC Oleiros:

“O Mação teve alguma posse a partir do primeiro golo, mas sempre longe da baliza do Oleiros e depois aparece o lance do penálti. Fui expulso porque, pela segunda vez esta época, um auxiliar diz que não é penálti, mas o árbitro assinala. Na transição chegámos ao segundo golo, que nos trouxe bastante tranquilidade para o intervalo. Na segunda parte, o Mação alterou algumas coisas, mas penso que a vitória é justa, ainda que por números exagerados, com golos conseguidos já numa fase de desorientação da equipa adversária”.



Última edição