CDS questiona primeiro-ministro sobre indemnização à família de trabalhador de Oleiros morto em incêndio
Oleiros
2018-12-27 12:30:37
Povo da Beira

O CDS-PP questionou o primeiro-ministro sobre o motivo de não ter incluido a família do trabalhador da Câmara de Oleiros que morreu no combate ao incêndio de 07 de outubro de 2017, nas indemnizações concedidas às restantes vítimas.

No documento, os deputados do CDS-PP, Patrícia Fonseca e João Rebelo referem-se ao trabalhador da Câmara Municipal de Oleiros que morreu quando operava uma máquina, durante o incêndio que ocorreu a 7 de outubro de 2017, e que a sua família não foi considerada para indemnização ao abrigo da Lei nº 108/2017, de 23 de novembro.

“Por que motivo não foram ainda tomadas as medidas necessárias no sentido de resolver a situação em causa e incluir a família do trabalhador nas indemnizações e apoios concedidos pelo Governo às vítimas dos incêndios de 2017”, questionam.

O CDS-PP recorda o primeiro-ministro, António Costa, que o município de Oleiros, no distrito de Castelo Branco, expôs o caso ao Presidente da República e à Provedora de Justiça, sendo que ambos tendo informaram a autarquia de que remeteram a missiva ao primeiro-ministro.

“No entanto, até à data, de acordo com o presidente da Câmara Municipal de Oleiros, não houve qualquer resposta por parte do Gabinete”, sustentam.

Os deputados centristas querem ainda saber se o primeiro-ministro tem conhecimento da situação acima descrita e se confirma a receção das cartas enviadas pela Câmara Municipal de Oleiros ao Presidente da República e à Provedora de Justiça, e por eles reencaminhadas para o seu gabinete.



Última edição