Alunos criaram mascote para o Charco do CCV
Proença-a-Nova
2019-02-03 11:14:31
Povo da Beira

Os alunos do Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova, desafiados pelo Centro de Ciência Viva da Floresta, criaram a mascote para o CHARCOcomSOL2, no âmbito do Projeto do Fundo Ambiental.

Destinado às turmas do 3ºciclo do Ensino Básico, os jovens tinham de desenhar um Cágado Mediterrânico (Mauremys leprosa), uma espécie em vias de extinção, e de o reproduzir em 3D.

O presidente da Câmara Municipal, João Lobo, a Diretora Executiva do CCV da Floresta, Edite Fernandes, e o presidente do Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova, João Paulo Cunha, presidiram, no dia 30 de janeiro, à entrega de prémios do Concurso. Dos 14 trabalhos recebidos, três foram premiados, de acordo com o regulamento.

A proposta vencedora, denominada de “Sine Loco”, será agora utilizada para identificação do local em atividades e material promocional, entre outros.

Além de “envolver e aproximar a Comunidade Escolar, estimulando o sentido de pertença”, como reforçou o presidente da Câmara Municipal, João Lobo, este desafio também serviu para os alunos refletirem sobre o impacto das atividades humanas sobre os ecossistemas.

A expressão em latim “sine loco”, que significa “sem lugar”, foi escolhida pelos alunos “porque esta espécie está a ficar “sem lugar” no nosso país, devido às tartarugas americanas, que põe em causa a sobrevivência desta espécie autóctone”, lê-se na memória descritiva do trabalho.

Foram ainda privilegiados materiais reciclados na construção desta mascote como cartão, cortiça e folhas.

O projeto “CHARCOcomSOL2- Charco movido a Energia Solar (Fotossintética e Fotovoltaica)” está a ser executado pelo CCV da Floresta e tem como objetivo aumentar a literacia sobre constituição e importância destes ecossistemas.

O charco, ecossistema de água doce parada, será colonizado com mais espécies autóctones, removendo a fauna e flora exótica existentes e a zona envolvente preparada para receber visitas.

Ao mesmo tempo, no espaço envolvente, será preparado um sistema solar fotovoltaico de arejamento da água, valorizando este ecossistema e promovendo a utilização dos recursos naturais.



Última edição