O “milagre” aconteceu: Sertanense garante a manutenção
Desporto
2019-05-15 11:38:49
Povo da Beira

A tarefa não era fácil e dependia de vários resultados. A verdade é que o “milagre” aconteceu mesmo. O Sertanense bateu (4x0) o GD Peniche e o GS Loures e a AD Nogueirense perderam os respetivos encontros.

As três equipas terminaram o Campeonato com 41 pontos, mas o conjunto de Nogueira do Cravo acabou despromovida, devido aos confrontos diretos entre todos.

Com a missão bem definida, os pupilos da casa entraram muito fortes e, logo nos primeiros cinco minutos, adiantou-se no marcador.

Na sequência de um pontapé de canto, Sunday saltou mais alto que toda gente e cabeceou, sem hipóteses, para o fundo da baliza, inaugurando assim o marcador.

Apesar do golo madrugador, a equipa do Pinhal não baixou o ritmo e o jogo só tinha um sentido: a baliza dos visitantes, defendida por André.

A pressão era tal que o Peniche sentia muitas dificuldades em sair do seu meio-campo. Os cruzamentos e as jogadas junto da área forasteiras iam-se multiplicando, até que acabou por aparecer mais um golo.

Tito Júnior apareceu sozinho na direita, ganhou a linha de fundoe cruzou atrasado, onde apareceu Sunday que, com um remate rasteiro e cruzado, bisou na partida e aumentou a vantagem.

A bola foi a meio-campo e novo golo para o conjunto da casa. O Sertanense conquistou a posse de bola, Davou trabalhou bem na esquerda e, no coração da área, Sócrates rematou de primeira para o terceiro tento da tarde.

Grande atitude dos jogadores sertaginenses, a mostrarem que iriam fazer tudo para se manter no Campeonato de Portugal.

Os locais não paravam de criar perigo e Batista e Sunday continuavam a dar muito trabalho a André.

 A partida, com o passar dos minutos, baixou o ritmo – apesar da turma da casa continuar a ser muito superior – e o resultado não se alterou mais até ao intervalo.

A segunda parte começou mais calma, sem grandes oportunidades de perigo, mas com a equipa da Sertã sempre a procurar a baliza contrária.

A primeira grande situação de perigo dos visitantes no encontro apareceu nos primeiros minutos da segunda metade. Grande cruzamento de Motinha, que entrou no intervalo, e André Cosme, de cabeça, leva o esférico ao poste da baliza de Rafa Santos.

O Peniche estava mais perigoso nesta fase do encontro e Tiago, na sequência de um livre frontal, obrigou o guardião da casa a uma grande defesa.

Os comandados de Hugo Martins, com uma vantagem confortável, geriram o encontro, possibilitando que o adversário tivesse mais posse de bola. Ainda assim, quando acelerava, os visitantes sentiam muitas dificuldades.

Exemplo disso foi uma jogada rápida, em que Homero e Sunday obrigaram André a duas excelentes intervenções.

Sunday dispôs de várias oportunidades para completar o hat-trick na partida, mas o guarda-redes ou a defensiva contrária iam conseguindo manter o resultado nos 3x0.

O avançado, já em tempo de compensação, fez mesmo o terceiro golo da conta pessoal. Grande cruzamento de Celsinho, o guarda-redes sai em falso e Sunday encosta para completar o hat-trick e fazer o quarto tento da tarde.

No final da partida, houve muita emoção e euforia. Paulo Farinha, presidente do Sertanense, visivelmente emocionado, mostrou-se aliviado, lembrando que todos já davam a equipa como “morta”, referindo que esta manutenção “sabe tão bem como a subida de divisão”.

“É muito bom agora poder ir descansar, porque as últimas semanas foram muito complicadas. Como se diz no futebol, isto só acaba no final e, quando tudo parecia perdido, conseguimos recuperar e vencer”, realçou.

Tito Júnior, capitão de equipa, também lembrou que “já nos davam como mortos e felizmente as coisas conjugaram-se para que conseguíssemos a manutenção”.

FICHA DE JOGO

Estádio: Dr. Marques dos Santos

Árbitro: Ricardo Baixinho

SERTANENSE: Rafa Santos, Tito Júnior, Tiago Correia, João Jesus, Celsinho, Kevin, Batista (Felício 85’), Salinas (Homero 57’), Sócrates, Sunday, Davou (Barbosa 78’)

Treinador: Hugo Martins

Suplentes não utilizados: Miguel Assunção, Martin L.K., Miguel Cunha, Jahfort

GD PENICHE: André, Paulo Brites, Darson (Iafai 27’), Mira, Luís Gonçalves, Bissula (Fernando 76’), Cosme, Amar, João Silva (Motinha 45’), Tiago, Gonçalo

Treinador: Marco Cerveira

Suplentes não utilizados: Diogo, Dinis, João Franco, Willyam

GOLOS: Sunday (5’, 16’, 90’), Sócrates (17’)

Disciplina: Paulo Brites (38’)

Hugo Martins, treinador do Sertanense:

“As pessoas já nos consideravam como condenamos. Lamento que os sócios tenham sofrido até ao fim, mas penso que foi totalmente justo. Agradeço ao Nogueirense, que venceu aqui e festejou como se tivesse conseguido a manutenção e afinal foi a equipa que acabou por descer”.



Última edição