Festival do Plangaio e do Maranho serviu mais de mil doses de ambos os produtos
Proença-a-Nova
2019-10-04 11:20:59
Povo da Beira

O Festival do Plangaio e do Maranho, que decorreu nos dias 28 e 29 de setembro, serviu este ano mais de mil doses de ambos os produtos. Estes resultados, para a autarquia, são a prova “do sucesso” do evento.

Nove associações da União de Freguesias de Sobreira Formosa e Alvito da Beira serviram refeições e petiscos e treze produtores e artesãos do concelho complementaram esta mostra com produtos como filhós, pão, licores, compotas, enchidos, entre outros produtos e artesanato locais.

Os dois ateliers de cultura e gastronomia, inseridos no Projeto Beira Baixa Cultural, contaram com lotação esgotada. Tita Verganista ensinou o processo de confeção do plangaio e foram muitos os assistentes que não quiseram perder a oportunidade de experimentar fazer este enchido tão único.

No domingo, dia 29, foi a vez do Chef Miguel Mesquita ensinar a fazer dois pratos: uma salada quente com funcho, tomate cherry, acompanhada com maranho e uma esmagada de batata doce com plangaio, uma combinação de sabores improvável que deliciou quem provou.

Paralelamente à gastronomia, o programa do Festival do Plangaio e do Maranho contou com cultura, história, desporto e animação musical. Sábado, dia 28, o Edifício Fortes e Baterias recebeu o colóquio “Vias da Beira Baixa – abordagem histórica e geográfica à mobilidade”.

No final, os participantes foram surpreendidos pelos atores do Váatão e por figurantes locais, que os guiaram até ao recinto do festival para assistir à recriação histórica no âmbito da Rota das Visitas Guiadas e Encenadas do projeto Beira Baixa Cultural – cofinanciado no âmbito do Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB) – e que retratou um dos momentos da passagem dos invasores franceses pela região.

No domingo, dia 29, cinco equipas participaram no peddy paper A Formosinha e partiram à descoberta da história de Sobreira Formosa, desvendando as pistas dadas ao longo do percurso até chegar ao prémio final.

Na música, os Brass Fusion abriram este certame no sábado e, à noite, o destaque recaiu sobre a banda portuguesa “The Lucky Duckies”. Momentos antes, o recinto recebeu os ritmos africanos da Aldeia Djembe Camp e a madrugada foi animada pela banda Red Seven.

O festival encerrou com o 2º Encontro de Concertinas, organizado pela Escola de Concertinas de Proença-a-Nova, por onde passaram diversos grupos ao longo da tarde.



Última edição