Aumento de alunos e reestruturação organizacional marcaram comemorações do 39º aniversário do IPCB
Educação
2019-10-30 10:11:57
Povo da Beira

O aumento do número de novos alunos em 2019/2020 e a reestruturação organizacional marcaram os discursos nas comemorações do 39º aniversário do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB).

O número de estudantes matriculados nas licenciaturas aumentou 17,8%, em comparação com o último ano letivo – 1178 novos estudantes, mais 178 que no ano letivo anterior.

A estes números juntam-se ainda 234 novos alunos nos Cursos Técnicos Superiores Profissionais e 274 novos estudantes em Mestrado. Há ainda 18 novos alunos do Instituto Politécnico de Macau, que se encontram a frequentar a Escola Superior de Educação (ESE).

Considerando todas as ofertas formativas, o IPCB conta, no presente ano letivo, com 1744 novos alunos.

“O IPCB tem presentemente cerca de 4200 alunos. No ano letivo de 2017/2018 tínhamos 3794 estudantes matriculados. É uma recuperação de 400 estudantes certamente motivo de orgulho de toda a comunidade académica”, congratulou-se o presidente do IPCB, António Fernandes, durante a cerimónia de aniversário, no dia 28.

A estratégia de internacionalização – que tem por base o estabelecimento de protocolos de cooperação com entidades internacionais – tem superado as expetativas.

“Contabilizamos 337 novos estudantes internacionais, o que corresponde à capacidade da instituição em acomodar estes estudantes. Este resultado representa um aumento significativo (…) e coloca o IPCB nos lugares cimeiros das instituições de Ensino Superior com maior procura a nível internacional para licenciaturas”, referiu.

O responsável realçou o corpo docente “muito qualificado – 75% dos docentes de carreira são detentores do grau de doutor” e explicou que é necessário “uma estratégia conducente para o corpo docente”.

Para tal, António Fernandes sugeriu um grupo de trabalho para realizar um estudo sobre a estrutura de recursos humanos.

“Considero que a abertura de concursos de promoção deverá estar alinhada com o processo de reestruturação organizacional em curso e ter em conta os desafios atuais do IPCB”, esclareceu.

O presidente da instituição albicastrense destacou que a cidade “tem um conjunto de infraestruturas que os estudantes e diplomados podem usar e onde podem empreender e desenvolver ideias e negócios”.

“A aposta numa cidade mais empreendedora, mais culta e mais integradora, converge com o conceito de cidade académica e do conhecimento”, afirmou.

O responsável pretende manter “a aposta no rigor financeiro”, uma vez que a estrutura organizacional “implica custos fixos elevados”.

O presidente do IPCB sublinhou que apresentou ao Conselho Geral da instituição “uma proposta de reestruturação organizacional”, com base numa análise da atractividade dos cursos existentes, das questões orçamentais e da atual organização científico-pedagógica.

“A proposta apresentada propõe a constituição de nove departamentos, cada um concentrando uma ou mais áreas de conhecimento, de acordo com a classificação CNAEF e aos quais estarão afetos os cursos e os docentos do IPCB”, explicou, prosseguindo.

“Constituídos os departamentos, estudámos a possibilidade de associação dos mesmos, visando a criação de novas escolas. No cenário que sugeri prevêem-se quatro novas escolas (…) É um processo necessariamente longo, complexo e exigente”, alertou.

António Fernandes realçou ainda que a reestruturação irá promover o “desenvolvimento de novas ofertas formativas alinhadas com as novas escolas”, tendo como objetivo “reforçar a ligação com o tecido empresarial e atração, captação e fixação de jovens e técnicos qualificados na região”.

As comemorações do 40º aniversário do IPCB, em 2020, já estão a ser planeadas, contando com um conjunto de iniciativas representativas da missão institucional.

As iniciativas vão estar focadas em quatro grandes áreas: Dimensão Técnico-científica, que terá a realização de atividades vocacionadas para as áreas técnico profissionais de intervenção de cada escola do IPCB; Dimensão Comunidade, que contará com atividades vocacionadas para a comunidade em geral, com ênfase em temas transversais e atuais; Dimensão Internacional, com o objetivo de  divulgar e comemorar o aniversário do IPCB com os parceiros internacionais, nomeadamente do programa Erasmus + e estudantes internacionais; e a Dimensão Organizacional, que visa comemorar o aniversário através atividades que dinamizem o convívio entre todos os trabalhadores do IPCB.

O presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, Luís Correia, felicitou o IPCB, destacando “os 39 anos de muito trabalho e contributo para o desenvolvimento de toda a região”.

“O IPCB é fundamental para a região e para a atração de jovens para a região”, sublinhou.

O autarca esclareceu que vai “estar atento a esta transformação e disposto a colaborar”, garantindo que o seu principal interesse “é o fortalecimento do IPCB”.

Luís Correia prometeu “total colaboração” e anunciou a requalificação do Campus da Talagueira.

Pedro Dominguinhos, presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, neste ano letivo há 116 mil estudantes nos Politécnicos, o que representa “o número mais elevado em Portugal”.

O responsável apontou “a capacidade de crescimento e resiliência do IPCB”, reconhecendo o esforço “pela reestruturação, que mostra capacidade de mudança, de planear, executar e fazer contas”.



Última edição