Conselho Geral aprova redução para quatro escolas no Instituto Politécnico de Castelo Branco
Educação
2019-12-04 10:37:58
Povo da Beira

O Conselho Geral do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) aprovou esta segunda-feira, dia 2, por maioria, uma proposta de reestruturação organizacional em que as atuais seis escolas dão origem a quatro novas escolas.

O Conselho Geral do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) aprovou, com 19 votos a favor, três contra e três abstenções, a proposta apresentada pelo presidente da instituição, António Fernandes, em que se prevê que as atuais seis escolas (Escola Superior Agrária, Superior de Tecnologia, Superior de Saúde, Superior de Educação, Superior de Artes Aplicadas e Superior de Gestão, esta última com sede em Idanha-a-Nova) vão dar origem a quatro novas escolas.

O presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, sublinha que a escolha deste cenário no âmbito do processo de reestruturação organizacional do IPCB não tem qualquer justificação económica e financeira e adianta que, nesta redução de seis para quatro escolas, a instituição "vai apenas poupar em dois diretores de duas escolas".

"A escolha das quatro escolas é o cenário que prevê que a escola Superior de Gestão (ESGIN) de Idanha-a-Nova perca a sua sede para Castelo Branco e a deslocação de alguns cursos da ESGIN para Castelo Branco. Com isto é passada a certidão de óbito à escola de Idanha-a-Nova que perde também a sua autonomia administrativa, cientifica e pedagógica", sustentou.

O Conselho Geral do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) aprovou esta segunda-feira, dia 2, por maioria, uma proposta de reestruturação organizacional em que as atuais seis escolas dão origem a quatro novas escolas.

O Conselho Geral do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) aprovou, com 19 votos a favor, três contra e três abstenções, a proposta apresentada pelo presidente da instituição, António Fernandes, em que se prevê que as atuais seis escolas (Escola Superior Agrária, Superior de Tecnologia, Superior de Saúde, Superior de Educação, Superior de Artes Aplicadas e Superior de Gestão, esta última com sede em Idanha-a-Nova) vão dar origem a quatro novas escolas.

O presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, sublinha que a escolha deste cenário no âmbito do processo de reestruturação organizacional do IPCB não tem qualquer justificação económica e financeira e adianta que, nesta redução de seis para quatro escolas, a instituição "vai apenas poupar em dois diretores de duas escolas".

"A escolha das quatro escolas é o cenário que prevê que a escola Superior de Gestão (ESGIN) de Idanha-a-Nova perca a sua sede para Castelo Branco e a deslocação de alguns cursos da ESGIN para Castelo Branco. Com isto é passada a certidão de óbito à escola de Idanha-a-Nova que perde também a sua autonomia administrativa, cientifica e pedagógica", sustentou.

Leia a notícia completa na edição impressa desta quarta-feira do jornal POVO da BEIRA.



Última edição